13 de novembro de 2019

Por que indivíduos com dor lombar se movimentam diferente?

Pessoas com dor lombar, ao executar tarefas de levantamento de peso, se movimentam mais devagar, são mais rígidos e utilizam maior flexão de joelhos do que pessoas sem dor lombar.
Levantar peso geralmente está associado à idéia de ser algo provocativo para pessoas que sofrem de dor lombar.
Isso motivou uma série de profissionais a ensinarem que o correto seria levantar pesos mantendo a coluna ereta e dobrando os joelhos.
Entretanto, esta crença vem sendo desafiada pelas evidências, as quais mostraram não haver associação entre maneira “correta” de levantar pesos e prevenção de dor lombar.
Uma revisão sistemática da literatura liderada por David Nolan e publicada no Scandinavian Journal of Pain em Outubro deste ano, comparando a técnica livre de levantamento de peso, através da atividade muscular e cinemática, entre indivíduos com dor lombar (acima de 6 semanas) e assintomáticos tenta explicar melhor esse assunto.
A pesquisa foi realizada em 5 bases de dados e 9 estudos foram elegíveis.
A heterogeneidade dos estudos não permitiu a realização de uma meta-análise. Os resultados dos estudos que foram analisados contemplavam: amplitude de movimento total da coluna, velocidade de movimento da coluna, padrões de coordenação, atividade muscular paravertebral e de outros músculos do tronco.
Os autores concluíram que pessoas com dor lombar, ao executar tarefas de levantamento de peso, se movimentam mais devagar, são mais rígidos e utilizam maior flexão de joelhos do que pessoas sem dor lombar. Se esse padrão de movimento fizer parte de um comportamento de proteção, ele pode ser visto como mal adaptativo e pode ser alvo de tratamentos, com implicações clínicas significativas para a indústria ergonômica.
Vale ressaltar que por se tratarem de estudos transversais, não é possível inferir causalidade. Mais estudos precisam ser realizados com o propósito de estudar essa associação, especialmente com amostras maiores e com populações com maiores índices de dor e incapacidade. O que as evidências sugerem até agora é que devemos ensinar as pessoas com dor lombar a confiarem nas suas costas, usá-las e dobrá-las e que isso pode gerar reduções na incapacidade, prevenção do medo e melhorias na força muscular.

Fonte: Tradução Livre @desliga_dor
Referência: Nolan D, O'Sullivan K, Newton C, Singh G, Smith BE. Are there differences in lifting technique between those with and without low back pain? A systematic review. Scand J Pain. 2019 Nov 14. pii: /j/sjpain.ahead-of-print/sjpain-2019-0089/sjpain-2019-0089.xml. doi: 10.1515/sjpain-2019-0089. [Epub ahead of print]